Diario

Agosto é igual a Romaria

Chegou Agosto. A minha cidade renasce. Mais cor. Mais movimento mais alegria.

Chegam gentes de todos os lados para assistir à Romaria da Senhora da Agonia.

Enfeitam-se as ruas com iluminações grandiosas.

Instalam-se os vendedores ambulantes aqui e ali.

Os grupos de bombos tocam sem cessar. Os ranchos preparam-se a preceito.

Abrem-se as arcas para averiguar o estado dos trajes que vão desfilar no cortejo etnográfico, a maior representação das tradições e cultura das gentes de cá. Cheira a boroa, a chouriço e a presunto.

Preparam-se os andores para a majestosa procissão que percorre as principais artérias desta cidade, a Princesa do Lima.

Na ribeira, homens e mulheres enfeitam as ruas com sal colorido.

Por ali há-de passar a procissão que conduz a Senhora ao mar.

Sim! Ao mar.

O mar que traz a tormenta aos pescadores. O mar que traz o seu sustento também. A esse mar levam eles a Senhora para o abençoar. Para o acalmar.

O povo vê, emocionado, a devoção dos pescadores de Viana. A festa é, acima de tudo, deles.

A banda de música marca o ritmo da caminhada.

Os foguetes ecoam no ar.

Há um silêncio devocional. O dia 20 de Agosto, feriado municipal, é o ponto alto das festas. E, este ano, será rematado com a esplendorosa serenata.

É a Romaria da Agonia. A maior do país. A mais bonita. A mais completa. Eu também vou. Como o meu avô me ensinou. Eu também vou com muita chieira minhota.

Viana, “quem gosta vem. Quem ama fica.”

http://www.cm-viana-castelo.pt/pt/festas-da-sr-da-agonia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *